Ministros do Governo Federal apoiam regulação de redes sociais após morte de jovem

Silvio Almeida e Cida Gonçalves destacam a necessidade de combater desinformação virtual e proteger vítimas de ataques online

Publicidade

Mais lidas

No último sábado (23), os ministros do governo federal, Silvio Almeida (Direitos Humanos e Cidadania) e Cida Gonçalves (Mulheres), manifestaram a urgência da regulação das redes sociais como resposta à disseminação de notícias falsas, em meio à trágica morte da jovem Jéssica Canedo, de 22 anos, residente em Araguari (MG).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A fatalidade ocorreu na sexta-feira (23), após Jéssica se tornar alvo de ataques virtuais. Tudo começou quando o perfil de notícias de celebridades, Choquei, divulgou que a jovem mantinha um relacionamento amoroso com o humorista Whindersson Nunes. Embora ambos tenham negado o suposto envolvimento, a desinformação persistiu nas plataformas, agravando a situação.

A família de Jéssica revelou que ela sofria de depressão, e a ministra Cida Gonçalves atribuiu a tragédia à “irresponsabilidade” de perfis que lucram com misoginia e disseminação de mentiras.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Silvio Almeida enfatizou a necessidade da regulação das redes sociais como um “imperativo civilizatório”. Em suas palavras, “A irresponsabilidade das empresas que regem as redes sociais diante de conteúdos que outros irresponsáveis e mesmo criminosos nela propagam tem destruído famílias e impossibilitado uma vida social minimamente saudável.”

A ministra das Mulheres reforçou a indignação, afirmando que a morte de Jéssica foi causada pela “irresponsabilidade” dos perfis que lucraram com a disseminação de mentiras. Ela destacou a inadmissibilidade de a desinformação persistir nas plataformas, mesmo após apelos da vítima e de sua mãe.

O perfil Choquei, responsável pela divulgação inicial, defendeu-se em nota, alegando que não houve “qualquer irregularidade” nas informações publicadas. Afirmou que as postagens foram feitas com base nos “dados disponíveis no momento” e que agiu de boa-fé, isentando-se de qualquer responsabilidade pelos acontecimentos.

Diante desse trágico episódio, a discussão sobre a regulação das redes sociais ganha destaque, com líderes do governo enfatizando a necessidade de medidas que evitem a disseminação de notícias falsas e protejam a sociedade contra os danos causados pela desinformação virtual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!