Índia se prepara para lançar seu primeiro satélite de estudos solares após sucesso na exploração lunar

Após pousar sonda na Lua, Índia avança no estudo da estrela com o lançamento do satélite Aditya-L1 para observação solar detalhada

Publicidade

Mais lidas

Na esteira de seu notável sucesso na exploração lunar, a Índia está prestes a marcar um novo marco na exploração espacial ao lançar seu primeiro satélite dedicado ao estudo do Sol. O anúncio foi feito hoje pela Organização Indiana de Investigação Espacial através de sua plataforma de comunicação oficial, a X (ex-Twitter).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O satélite, batizado de Aditya-L1, está programado para ser lançado no próximo sábado, 2 de setembro. Sua missão é posicionar-se a uma distância de 1,5 milhão de quilômetros da Terra, onde terá uma visão privilegiada da atividade solar. O foco principal será a análise da dinâmica dos ventos solares, que consistem na constante emissão de partículas subatômicas provenientes da coroa solar, e como essa atividade impacta a meteorologia espacial.

O nome “Aditya” é uma homenagem ao Sol na língua hindi, e o satélite possui sete módulos projetados para observar duas das camadas externas da estrela: a fotosfera e a cromosfera. Além disso, o Aditya-L1 carrega detectores de campos eletromagnéticos e partículas, permitindo uma análise aprofundada dos fenômenos solares.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Enquanto a Europa e os Estados Unidos já possuem sondas dedicadas à observação solar, como a Solar Orbiter e a Parker Solar, este é o primeiro empreendimento desse tipo pela Índia. A nação asiática ingressa, assim, na vanguarda da exploração solar, demonstrando sua crescente capacidade técnica e científica.

A Índia vem conquistando uma posição de destaque no cenário espacial mundial, tendo feito história recentemente ao pousar uma sonda no polo sul da Lua. Esta região, até então inexplorada, poderia conter uma rica reserva de água gelada, o que atrai o interesse internacional. Os Estados Unidos, por exemplo, estão se preparando para o ambicioso programa lunar Artemis, que visa enviar a primeira astronauta mulher e o primeiro astronauta negro à superfície lunar até dezembro de 2025.

Até hoje, apenas os Estados Unidos haviam realizado alunissagens bem-sucedidas, com a missão Apollo entre 1969 e 1972, todas protagonizadas por astronautas masculinos. A Índia está traçando seu próprio caminho audacioso no espaço, contribuindo significativamente para a compreensão da nossa vizinhança cósmica e abrindo novas fronteiras de exploração científica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!