25.1 C
Itapipoca

Nós Itapipoca

PM é conduzido à delegacia por suspeita de ameaçar de morte jornalista itapipoquense durante paralisação dos policiais

A jornalista itapipoquense teve áudios, fotos e o seu número de telefone divulgados em um grupo de aplicativo de mensagens instantâneas

mais lidas

Uma ação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio do Departamento de Polícia Judiciária do Interior Norte (DPJI Norte), foi deflagrada, na manhã desta terça-feira (03), visando o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na residência de um soldado da Polícia Militar do Ceará (PMCE), no Parque São João no bairro Canidezinho, na Área Integrada de Segurança 09 (AIS 09) de Fortaleza.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O policial militar é suspeito de enviar mensagens contendo ameaças direcionadas a uma jornalista que atua na cidade de Itapipoca, na Área Integrada de Segurança 17 (AIS 17) do Estado. As ameaças foram enviadas ao celular da vítima, durante a paralisação realizada por parte de policiais militares na última semana. A jornalista registrou a ocorrência, no último dia 26, na Delegacia Regional de Itapipoca que iniciou as investigações, apoiadas pelo Departamento de Inteligência Policial da PCCE. Os policiais civis descobriram a origem das mensagens e solicitaram o mandado de busca e apreensão, que foi cumprido hoje. O celular, modelo samsung J5, utilizado para enviar as mensagens para a vítima estava na residência do alvo e foi apreendido. O aparelho passará por perícia.

O suspeito foi conduzido para uma delegacia em Fortaleza, onde prestou depoimento. Todo o material apurado na diligência realizada hoje será encaminhado para a Delegacia de Itapipoca que dará continuidade ao procedimento já instaurado lá.

O caso

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A vítima registrou um boletim de ocorrência em Itapipoca, no último dia 26 de fevereiro, após ter áudios seus – que continham críticas referente a paralisação realizada por parte de policiais militares –, o número do seu contato e fotos pessoais divulgados em grupos de um aplicativo de mensagens instantâneas. Após a divulgação, a jornalista passou a receber diversas ameaças, entre elas, algumas oriundas do aparelho celular apreendido hoje. Nas mensagens, o suspeito se passava como integrante de uma organização criminosa e afirmava que cometeriam um atentado contra a residência da mulher e contra a própria vítima. O suspeito citou ainda o fato da vítima ter registrado a ocorrência na delegacia de Itapipoca e uma equipe de policiais civis terem comparecido a residência dela: “pede o delegado para colocar uma vtr na tua casa 24 horas (sic)”. O caso segue em investigação.

O que diz a lei

Ameaça – Artigo 147 do Código Penal – Consiste no ato de ameaçar alguém, por palavras, gestos ou outros meios, de lhe causar mal injusto e grave. Pena: detenção, de um a seis meses, ou multa.

Fonte: Polícia Civil do Estado do Ceará

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

últimas notícias

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!