Foto: Itapipoca em Foco

Servidores públicos de Itapipoca e cidades vizinhas, realizam a Paralisação nacional em defesa do trabalhador brasileiro.

A paralisação aconteceu nesta manhã (11/11) às 08:00h em frente a Praça do Hotel. A paralisação é a nível nacional em favor dos direitos dos trabalhadores brasileiros. Os servidores públicos participantes da paralisação não estão de acordo com a proposta da PEC 241 que limita gastos, já aprovada em senado no dia 09/11 e hoje está como PEC 55. A principal revolta é o descaso da mídia e do judiciário e legislativo.

“Hoje me deparei diante de um governo injusto, onde os reajustes e cortes orçamentários atingem os menos favorecidos. Devemos sim lutar pelos direitos que temos. Não estou pedindo dinheiro ou esmola alguma, sou trabalhador e ralo bastante para conseguir minhas conquistas, mas não acho digno passar mais tempo ainda contribuindo para a previdência, como professor, não me vejo ministrando aula aos setenta anos de idade! ” Falou Felipe Leite, professor de Educação Física.

“Sou contra a PEC 241, por isso a paralisação hoje no centro da cidade, não queremos ter nossos direitos congelados. Somos contra esse governo golpista que muitos dizem não ser (isso somente a história nos dirá), muitos desprezam uma matéria chamada história, o que infelizmente leva muitos cidadãos a repetirem o mesmo erro no presente momento em que nosso país se encontra, e quem estudou e se aprofundou no assunto fica apenas olhando, pois se for dar sua opinião em um país onde existe a “liberdade de expressão” é chamado de comunista esquerdista, mas na verdade não existe uma direita e uma esquerda, existem ideologias diferentes, que sem o aceitamento acabam levando a discussões.” Falou Alexandre Montenegro, Estudante de Escola Pública. Leia completo [https://migre.me/vtlP5].

São esses os relatos de muitos servidores públicos e simpatizantes da causa, não se conformam com as últimas novidades impostas pelo governo Temer, que tem enfrentado fortemente as oposições em muitas categorias.

Os servidores públicos ainda lutam contra as reformas do ensino médio, reforma da previdência e reforma da CLT(Consolidação das Leis Trabalhistas), em defesa dos direitos conquistados, gritam por mais respeito, não foi da noite para o dia todas as conquistas, e sim, por anos de lutas e batalhas, para em questão de horas serem desvalorizadas. Em uma só voz, trabalhadores em todo o Brasil se reuniram nesta manhã para demostrar quem realmente tem o poder em mãos, o povo é a voz de uma nação. A paralisação teve diversas formas de protestos, sem registro de agressões verbais e físicas, uma manifestação pacífica.

Esteve na paralisação servidores públicos das cidades, Tururu, Uruburetama, entre outras cidades, o ato deu inicio na praça do hotel, sendo direcionados em uma passeata com finalização na avenida Anastácio Braga, próximo a praça dos Motoristas. Segundo um dos organizadores, a manifestação contou com 4 mil pessoas, incluindo os manifestantes de outras cidades.


COMENTE ABAIXO ⬇

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.