Policial militar é preso em flagrante após suspeita de homicídio durante protesto na Maré

Caso é tratado como homicídio culposo pela Polícia Civil; ministra da Igualdade Racial manifesta preocupação.

Publicidade

Mais lidas

Na manhã de quinta-feira (8), um policial militar foi detido em flagrante sob a suspeita de ter disparado e matado um morador do Complexo da Maré durante um protesto na zona norte do Rio de Janeiro. O incidente ocorreu durante uma manifestação que ameaçava fechar a Avenida Brasil, importante via expressa na cidade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Segundo informações da Polícia Militar, o policial, que estava acompanhado por colegas do Batalhão da Maré, foi acionado para intervir no protesto. Durante a ação, seu fuzil disparou, atingindo um dos manifestantes. A Polícia Civil está tratando o caso como homicídio culposo, após a Delegacia de Homicídios concluir que não houve intenção deliberada de matar.

Após prestar depoimento, o policial foi preso em flagrante pela 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar. A arma utilizada no incidente, assim como sua câmera corporal, foram recolhidas como provas para a investigação. O policial também foi ouvido pela Delegacia de Homicídios, que realizou a perícia no local. O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O caso será conduzido pela Justiça Militar, e o policial ficará detido na Unidade Prisional da PM, em Niterói, no Grande Rio. A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, manifestou sua preocupação com o ocorrido, classificando o vídeo que mostra as imagens do homicídio como “aterrorizante”, e afirmou que acompanhará de perto as investigações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!