Policial militar é assassinado a tiros em frente a bar em Fortaleza; suspeitos atacaram na frente de equipe policial

Cabo José Heliomar Adriano de Souza Filho, afastado das funções pela CGD, foi vítima de emboscada enquanto assistia a um jogo de futebol no estabelecimento.

Portal Itapipoca Portal Itapipoca
3 Min Read
- PUBLICIDADE -

Na tarde do último domingo (12), um policial militar foi assassinado a tiros na calçada de um bar localizado na Rua Desembargador Hermes Paraíba, no Bairro Vila Velha, em Fortaleza. O crime ocorreu em plena luz do dia e diante de uma equipe da Polícia Militar que transitava pela região.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Imagens capturadas por uma câmera de segurança revelam o momento em que uma viatura policial trafegava pela via, enquanto o veículo dos criminosos parou na esquina, a poucos metros de distância. Os suspeitos, então, desembarcaram do carro e partiram para o ataque contra o agente, que estava desfrutando de um momento de lazer assistindo a uma partida de futebol no estabelecimento. Apesar da tentativa de reação por parte do policial, a emboscada foi cruel e fatal.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Enquanto os criminosos agiam, os policiais da viatura procuraram se proteger na parte traseira do veículo. No entanto, a presença de pedestres e veículos na rua dificultou qualquer resposta imediata por parte das autoridades. Após a rápida fuga dos suspeitos, os policiais se aproximaram para prestar socorro à vítima.

O cabo José Heliomar Adriano de Souza Filho, de 42 anos, foi socorrido, mas lamentavelmente sucumbiu aos ferimentos e veio a falecer no hospital.

A morte do policial militar gerou comoção e revolta, levando a Associação dos Profissionais da Segurança (APS) a emitir uma nota de pesar, expressando suas mais profundas condolências à família, amigos e colegas do agente. O texto ressalta não apenas a perda de um profissional da lei, mas também a partida de um homem dedicado à proteção da sociedade, deixando um vazio irreparável em seu círculo social e familiar.

O caso do cabo José Heliomar ganha contornos ainda mais complexos ao revelar seu afastamento das funções pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Ceará (CGD). O agente estava sob investigação em um Conselho de Disciplina, juntamente com outros quatro policiais, após terem sido alvejados em uma situação ocorrida na região da Barra do Ceará, em fevereiro deste ano.

Naquela ocasião, o grupo de agentes, incluindo o cabo José Heliomar, foi socorrido após um confronto armado. Posteriormente, um dos policiais foi detido sob suspeita de liderar uma organização criminosa composta por PMs.

Segundo relatórios da CGD, os militares estariam envolvidos em uma série de incidentes, incluindo confrontos com criminosos armados e possíveis participações em homicídios na região do Grande Pirambu. O desenrolar desses acontecimentos lança luz sobre as complexidades e desafios enfrentados diariamente pelas forças de segurança pública no estado do Ceará.

Compartilhe
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

- Advertisement -

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!