Governo federal repassa mais R$ 20,7 milhões para continuidade de obras do Cinturão das Águas do Ceará

Quando totalmente concluída, infraestrutura vai atender cerca de 5 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Fortaleza e em outras 24 cidades do estado.

Publicidade

Mais lidas

Foi liberado nesta quarta-feira (27) mais R$ 20,7 milhões para a continuidade das obras no Cinturão das Águas do Ceará (CAC), infraestrutura que abastece, desde 2021, a Região Metropolitana de Fortaleza. Realizada pelo governo estadual, a obra conta com 73,27% de execução e já recebeu, desde 2013, cerca de R$ 1,3 bilhão em investimentos federais.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O CAC é a principal estrutura em construção que leva a água do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco ao Ceará. O ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, explica como o empreendimento hídrico vai atender a população.

“É um projeto que vai levar as águas da transposição do Velho Chico da Barragem de Jati até o Rio Cariús, que historicamente sofre com estiagem nas épocas de seca. Então teremos mais 24 municípios beneficiados pela transposição do São Francisco. É mais engenharia para levar água para as pessoas que mais precisam no nordeste setentrional”, afirmou Daniel Ferreira.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Todo o projeto do CAC tem 145,2 km de extensão, compreendendo segmentos de canal a céu aberto, túneis e sifões. Em fevereiro, foi inaugurado o primeiro trecho, que corresponde aos lotes 1, 2 e 5, que faz a transposição de água para o Riacho Seco, seguindo por leito natural até os rios Salgado e Jaguaribe e, por fim, ao Açude Castanhão, que posteriormente transfere água para a Região Metropolitana de Fortaleza, atendendo 4,5 milhões de pessoas.

Além da capital e Região Metropolitana, também receberão as águas do CAC 24 cidades localizadas entre a Barragem de Jati e a Travessia do Rio Cariús, atendendo mais de 560 mil pessoas.

Transposição do Rio São Francisco

O CAC é uma obra complementar ao Projeto de Integração do Rio São Francisco, que conta com os dois eixos, Leste e Norte, concluídos. No caso do Eixo Norte, que abastecerá o CAC, as águas saem de Cabrobó, em Pernambuco, passam por Jati, no Ceará, e chegam à Paraíba e ao Rio Grande do Norte.

Além dos dois eixos, o projeto original da transposição do São Francisco inclui também o Ramal do Agreste, em Pernambuco, concluído no ano passado; o Ramal do Apodi, que vai atender 750 mil pessoas na Paraíba, no Ceará e no Rio Grande do Norte, já em obras; e o Ramal do Salgado, no Ceará, que está em fase de licitação.

Com informações da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!