Janja denuncia ataques misóginos e violentos após hackeamento de perfil no X

Conta da primeira-dama foi invadida na noite de segunda-feira; Polícia Federal investiga e Advocacia-Geral da União toma providências

Publicidade

Mais lidas

A primeira-dama Janja Lula da Silva revelou nesta terça-feira (13) ter sido vítima de ataques misóginos e violentos após o hackeamento de seu perfil na plataforma X, antigo Twitter. A invasão ocorreu na noite de segunda-feira (11), quando os invasores publicaram mensagens ofensivas e xingamentos, elevando o nível de hostilidade que Janja afirma enfrentar diariamente.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em uma publicação no Instagram, Janja descreveu os minutos “intermináveis” em que mensagens misóginas e violentas foram compartilhadas em sua conta do X. Ela denunciou os ataques como “posts machistas e criminosos, típicos de quem despreza as mulheres, a convivência em sociedade, a democracia e a lei”.

A Polícia Federal (PF) está investigando o ataque, e a Advocacia-Geral da União (AGU) tomou medidas, enviando uma notificação extrajudicial ao X. A AGU solicitou o congelamento imediato da conta @JanjaLula até a conclusão das investigações, além da preservação de todos os registros e elementos digitais relacionados à conta, visando subsidiar futuras ações judiciais.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Para Janja, as publicações resultantes do hackeamento evidenciam a realidade da misoginia e do machismo no país. Em suas palavras, “o ódio, a intolerância e a misoginia precisam ser combatidos e os responsáveis, punidos”.

“A internet é um espaço potente para o bem e para o mal. E é comprovado que nós, mulheres, somos as que mais sofrem com os ataques de ódio aqui nas redes. O que eu sofri ontem é o que muitas mulheres sofrem diariamente. Mulheres no Brasil inteiro são vítimas de ataques machistas, que tomam conta das redes sociais e muitas vezes saem dela, acabando em agressões físicas e feminicídios. Milhares de mulheres perdem ou até tiram a própria vida a partir de ataques como o que sofri na noite de ontem”, acrescentou a primeira-dama.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também se manifestou, repudiando os episódios de violência contra as mulheres. Em publicação nas redes sociais, ele enfatizou que é imperativo aplicar o “rigor da lei” aos envolvidos nos ataques. Para Janja, expressou solidariedade, amor e companheirismo na luta contra a misoginia e o preconceito.

Até o momento, a reportagem buscou contato com a assessoria do X, mas ainda não obteve retorno. A situação continua sendo monitorada de perto pelos órgãos competentes e pela primeira-dama, que espera justiça diante dos ataques sofridos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!