Programa Casa Verde e Amarela entregou mais de 42 mil imóveis no Ceará

Estado foi o quarto da Região Nordeste a mais registrar entregas pelo programa habitacional.

Publicidade

Mais lidas

O estado do Ceará registrou 42.691 habitações concedidas pelo Programa Casa Verde e Amarela, desde o início de 2019 até o final de junho de 2022. Números que o colocam na quarta colocação dentre os estados nordestinos com a maior incidência de habitações entregues com os recursos do programa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os dados são do Ministério do Desenvolvimento Regional, responsável pela coordenação do programa habitacional. No Brasil, o Casa Verde e Amarela concedeu mais de um milhão de imóveis nos últimos anos. Ao todo, foram 1.411.768 entregas realizadas.

A Região Nordeste contabilizou 301.138 famílias que recorreram ao Programa para adquirir sua residência. O estado de Pernambuco foi o recordista em entregas, concentrando 55.309 imóveis registrados.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Bahia e Paraíba aparecem, respectivamente, no segundo e no terceiro lugar da lista. Ao todo, foram 50.860 famílias baianas atendidas pela iniciativa federal e 44.250 novas residências na Paraíba.

Na ponta oposta, aparecem o Piauí com 14.853 moradias adquiridas por meio do Casa Verde e Amarela, atrás de Alagoas, que registrou 16.629 imóveis.

Nesta sequência crescente, os próximos estados a aparecerem são Sergipe, com 19.869 entregas; Rio Grande do Norte, com 23.218; Maranhão, com 33.459; e Ceará, no quarto lugar, com 42.691 imóveis concedidos.

A regularização fundiária também é um foco do Casa Verde e Amarela, que atende a dois públicos: urbano e rural. Eles são estratificados de acordo com a faixa salarial, partindo de uma renda de R$ 2.400 por mês a R$ 8 mil no caso de financiamentos urbanos; e R$ 29 mil anuais a R$ 96 mil anuais para o financiamento rural.

Público-alvo

O financiamento imobiliário para regiões urbanas atende a três perfis financeiros: Grupo Urbano 1 – renda mensal até R$ 2.400 mil; Grupo Urbano 2 – renda de R$ 2.400,01 até R$ 4.400 mil; e Grupo Urbano 3 — renda entre R$ 4.400,01 até R$ 8 mil.

O público que tem interesse em adquirir um imóvel rural também está inserido em três grupos: Grupo Rural 1 – renda bruta familiar anual até R$ 29 mil; Grupo Rural 2 – renda anual entre R$ 29.000,01 até R$ 52.800,00 mil; e Grupo Rural 3 – renda familiar anual entre R$ 52.800,01 até R$ 96 mil.

Financiamento

As famílias interessadas devem procurar diretamente as construtoras credenciadas e os bancos operadores para solicitar o financiamento imobiliário por meio do Programa Casa Verde e Amarela.

O cálculo dos juros leva em consideração a faixa de renda do beneficiário e a localização do imóvel, variando entre estes dois fatores.

Por exemplo, pessoas das regiões Norte e Nordeste que sejam cotistas do FGTS contam com taxa de juros a partir de 4,25%. Para as demais regiões, aplica-se a este mesmo público-alvo juros a partir de 4,5%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!