Produção nacional de petróleo atinge 3 milhões de barris por dia em 2022, revelam dados da ANP

Setor de petróleo e gás registra aumento na produção e reservas, enquanto biocombustíveis enfrentam desafios

Publicidade

Mais lidas

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou os dados consolidados do ano de 2022, revelando um crescimento na produção nacional de petróleo e gás, além de desafios no setor de biocombustíveis.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A produção de petróleo atingiu a marca de 3 milhões de barris por dia, representando um aumento de 4% em comparação ao ano anterior. Dentre esse volume, a produção do pré-sal se destacou, alcançando uma média de 2,3 milhões de barris por dia e correspondendo a cerca de 76% da produção total do Brasil.

As reservas totais de petróleo também apresentaram crescimento, chegando a 26,91 bilhões de barris, um aumento de 10,6% em relação a 2021. As reservas provadas de petróleo, por sua vez, somaram 14,9 bilhões de barris, representando um aumento de 11,5%.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No que diz respeito às exportações e importações de petróleo, as exportações totalizaram 1,3 milhão de barris por dia, enquanto as importações do produto registraram um crescimento de 68,3%, alcançando a marca de 275 mil barris por dia.

Quanto ao gás natural, a produção teve um aumento de 3,1%, marcando o 13º ano consecutivo de crescimento. Foram produzidos 137,9 milhões de metros cúbicos por dia. No pré-sal, a produção de gás natural também seguiu em ascensão, correspondendo a 71,6% do total nacional em 2022. As reservas totais de gás cresceram 4,5%, chegando a 587,9 bilhões de metros cúbicos, e as reservas provadas somaram 406,5 bilhões de metros cúbicos, um aumento de 6,6%.

No setor de biocombustíveis, a produção de biodiesel foi 7,6% inferior à de 2021, devido à redução do percentual de biodiesel no óleo diesel estabelecido pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). No entanto, a produção de etanol alcançou uma marca histórica de 30,7 bilhões de litros, representando um aumento de 2,5% em relação ao ano anterior. As vendas de etanol hidratado apresentaram uma queda de 7,5% devido à menor competitividade de preços em relação à gasolina C.

No segmento de derivados de petróleo, a produção nacional cresceu 6,7% em 2022, atingindo 2,1 milhões de barris por dia, o que corresponde a aproximadamente 84% da capacidade instalada de refino. As vendas de derivados pelas distribuidoras evoluíram 3,9%, com destaque para o aumento de 35,9% nas vendas de querosene de aviação.

Em relação aos investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), as obrigações da cláusula dos contratos de concessão, partilha e cessão onerosa registraram um aumento de 45,8% em comparação a 2021, totalizando R$ 4,4 bilhões. As participações governamentais, incluindo royalties e participação especial, atingiram R$ 118,6 bilhões em 2022, um incremento de 52% em relação ao ano anterior.

Os dados internacionais referentes ao setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis serão divulgados no Anuário Estatístico Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis 2023, com previsão de lançamento para o mês de julho. A ANP destaca ainda que foram realizados dois ciclos da Oferta Permanente de Blocos e Áreas para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural em 2022, impulsionando o desenvolvimento do setor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!