Neuralink obtém aprovação para recrutar humanos em testes de implante cerebral

Startup de Elon Musk avança com ensaio clínico para pacientes com paralisia

Publicidade

Mais lidas

A Neuralink, uma startup liderada pelo magnata Elon Musk, alcançou um marco significativo em sua jornada para desenvolver a tecnologia de implante cerebral. Na terça-feira, 19 de setembro, a empresa anunciou a obtenção de aprovação de um conselho de revisão independente para recrutar seres humanos em um ensaio clínico inovador que visa transformar a vida de pacientes com paralisia. Este avanço marca um passo importante rumo à realização da visão da Neuralink de criar uma interface cérebro-computador revolucionária.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O ensaio clínico, que está previsto para se estender por seis anos, se destina a pessoas que sofrem de paralisia devido a lesões na medula espinhal cervical ou esclerose lateral amiotrófica (ELA). Embora o número exato de participantes ainda não tenha sido divulgado, a empresa deixou claro que os candidatos elegíveis para o estudo serão aqueles que atendem a esses critérios médicos específicos.

A tecnologia por trás do implante cerebral proposto pela Neuralink tem como objetivo permitir que os participantes controlem dispositivos eletrônicos, como cursores de computador ou teclados, apenas com seus pensamentos. Isso representa uma esperança real para melhorar a qualidade de vida das pessoas com paralisia, oferecendo-lhes uma nova maneira de se conectar com o mundo digital.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No entanto, o caminho até aqui não foi isento de desafios. A empresa enfrentou escrutínio e obstáculos regulatórios significativos. Inicialmente, a Neuralink tinha a ambição de implantar o dispositivo em dez pessoas, mas relatos sugerem que houve negociações com a Administração de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) devido a preocupações com a segurança. Até o momento, não foram divulgados detalhes sobre quantos pacientes a FDA finalmente aprovou ou quando e onde o ensaio clínico terá lugar.

Especialistas no campo apontam que, mesmo que o implante cerebral se mostre seguro e eficaz nos ensaios clínicos, ainda será necessário um longo período de desenvolvimento e aprovações regulatórias para que a tecnologia esteja disponível comercialmente.

A trajetória da Neuralink não tem sido isenta de controvérsias. A empresa foi anteriormente submetida a escrutínio federal relacionado à sua condução de testes em animais. Ex-funcionários relataram preocupações sobre o tratamento inadequado e o sofrimento desnecessário infligido aos animais usados nos experimentos. Estes relatos levaram a inquéritos conduzidos pelo Departamento de Agricultura e levantaram preocupações sobre a ética e a segurança dos procedimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!