Polícia Federal investiga general da reserva do Exército por envolvimento em atos golpistas

General Ridauto Lúcio Fernandes é alvo da 18ª fase da Operação Lesa Pátria e também é investigado pela CPI dos Atos Golpistas

Publicidade

Mais lidas

A Polícia Federal anunciou nesta sexta-feira que o general da reserva do Exército, Ridauto Lúcio Fernandes, é o principal alvo da 18ª fase da Operação Lesa Pátria. A investigação está relacionada à sua suposta participação nos atos golpistas que ocorreram em 8 de janeiro deste ano, quando as sedes dos Três Poderes, em Brasília, foram invadidas e vandalizadas por simpatizantes do ex-presidente Jair Bolsonaro que não aceitaram a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 2022.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O general Ridauto Lúcio Fernandes foi identificado em vídeos que circularam nas redes sociais durante os tumultos ocorridos no início do ano, o que levou as autoridades a investigarem seu possível envolvimento nos eventos. Além disso, ele também é um dos investigados pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPI) que apura os atos golpistas e seus responsáveis.

Ligado ao ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o general Ridauto ocupou o cargo de assessor especial da secretaria executiva e diretor de Logística do Ministério da Saúde durante o governo Bolsonaro, o que amplia ainda mais o alcance das investigações em curso.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em uma coletiva de imprensa realizada hoje, a Polícia Federal confirmou que cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência do general, conforme determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Além disso, foi ordenado o bloqueio de ativos e valores do general, como parte das medidas cautelares adotadas durante a investigação.

Em resposta às alegações e medidas tomadas, o Centro de Comunicação Social do Exército emitiu uma nota oficial afirmando que o general Ridauto “encontra-se na reserva e não ocupa cargo ou desempenha função na Força. Cabe destacar, também, que o Exército não se manifesta no transcurso de processos de investigação a cargo de outros órgãos”.

O desdobramento deste caso promete intensificar os debates políticos e as investigações sobre o tumultuado período pós-eleições de 2022, destacando a importância da apuração de possíveis irregularidades e da preservação das instituições democráticas no país. A Operação Lesa Pátria continua em andamento, e mais detalhes serão divulgados à medida que a investigação avançar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!