25.1 C
Itapipoca

Nós Itapipoca

Decreto é renovado sem alterações; Ceará terá pacto pelo controle da pandemia

Camilo resumiu que o cenário geral não teve piora, mas continua a preocupação com a região do Cariri.

Publicidade
Publicidade

mais lidas

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou na noite desta sexta-feira (18), por meio de transmissão ao vivo nas redes sociais, a renovação do decreto estadual com medidas de combate à Covid-19. E também divulgou que, entre as deliberações do comitê estadual, está a criação de um pacto junto ao setor produtivo, a ser coordenado pela Assembleia Legislativa, visando evitar retrocessos no controle da pandemia no Ceará. Ao lado do governador estava o secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Camilo resumiu que o cenário geral não teve piora, mas continua a preocupação com a região do Cariri. “Embora o número de casos e óbitos siga em queda na maioria do Estado, pelo princípio da prudência o comitê decidiu manter o atual decreto sem alterações. Vários estados têm apresentado alta no número de casos, o que é preocupante e requer cautela por parte de todos”, disse.

O governador cearense informou que o comitê definiu também que a Assembleia Legislativa coordenará um pacto envolvendo os diversos setores da economia para discutir um engajamento ainda maior a fim de evitar nova alta de casos de Covid-19. “O objetivo é que todos estejamos cada vez mais unidos, de forma com que esse processo de retomada da nossa economia, tão importante para o crescimento do Ceará e para a preservação dos empregos dos cearenses, continue tendo êxito. Fiscalizações são importantes, mas não pode ter um decreto só no papel, precisamos que cada cidadão colabore”, ressaltou.

Panorama da pandemia

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Justificando a renovação do decreto, Dr. Cabeto faz um panorama dos números da pandemia no Ceará, avaliando comparativos entre a primeira e a segunda onda, assim como o acompanhamento das semanas epidemiológicas no Estado.

“Conseguimos perceber uma queda percentual nas taxas de exames positivos em Fortaleza, que hoje é de 17%, mas já chegou a quase 60%. Mas quando analisamos o Cariri, temos tendência de redução, mas com números ainda muito elevados, da ordem de 56% de positividades dos exames. Olhando para todas as regiões do Estado e analisando a razão de transmissão, que sinaliza a estabilidade, todas têm o índice menor que 1, com 0,89 no Cariri. Tivermos uma segunda onda muito mais forte que a primeira, mas felizmente com uma letalidade menor, o que mostra melhoria no sistema de saúde, melhor preparação dos profissionais de saúde. Além disso, já começamos a ver o retorno positivo das vacinas na população”, apontou o titular da pasta de Saúde. O secretário apontou que 34% da população adulta do Ceará já está vacinada com a primeira dose, enquanto cerca de 15% já completou o esquema vacinal com a segunda dose.

Vacinação em massa

“Hoje a população feminina está se vacinando muito mais que a masculina. É importante as pessoas se vacinarem. É preciso que se cadastrem e agendem a sua vacinação”, disse Camilo Santana, que lembrou que está fazendo todo o esforço para levar a vacina para todos os cearenses, e da forma mais rápida possível. Segundo o Vacinômetro da Sesa, o Estado contabiliza 3.586.190 doses de vacinas aplicadas em todo o Ceará, até às 17 horas do dia 17 de junho.

“A vacinação em massa é a única maneira de superarmos de vez essa pandemia. Tomei minha vacina no último sábado, eu tenho 53 anos. Mas, já temos municípios vacinando gente com 45 anos ou menos. Inclusive, hoje recebemos dois lotes de imunizantes, num total de 161.280 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 63 mil doses da CoronaVac e 98.280 da Pfizer”, frisou Camilo.

Mais leitos de UTI e enfermaria

“Desde o início da pandemia, o Estado já adquiriu três hospitais. O Hospital Leonardo da Vinci, que é o nosso grande hospital, referência no Estado, com 170 leitos de UTI. Hospital que era privado, nós transformamos em público. Não só ele, mas todos os investimentos feitos neste período serão patrimônio do povo cearense para atender as demandas de saúde”, garantiu o governador.

A rede estadual de saúde do Ceará conta com 5.205 leitos para atender pacientes com Covid-19, entre UTI e enfermarias, representando um aumento de 76,3% em relação ao pico da primeira onda da pandemia em 2020.

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

últimas notícias

Publicidade
error: Conteúdo protegido!
Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!