Inscrições no Enem são prorrogadas até 14 de junho, anuncia Ministério da Educação

Flexibilização atinge todos os estados, incluindo Rio Grande do Sul, afetado por desastre climático

Portal Itapipoca Portal Itapipoca
3 Min Read
- PUBLICIDADE -

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou nesta sexta-feira (7) que o prazo de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi prorrogado até o dia 14 de junho. A decisão, divulgada nas redes sociais, amplia a flexibilização que já havia sido concedida exclusivamente para candidatos do Rio Grande do Sul devido ao recente desastre climático.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Os estudantes interessados devem realizar a inscrição através da Página do Participante, utilizando seu cadastro na conta gov.br. “Estudantes do Rio Grande do Sul e de todo o Brasil agora têm mais uma semana para se inscrever pela Página do Participante”, destacou Santana.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Detalhes do Enem 2024

As provas do Enem estão agendadas para os dias 3 e 10 de novembro. O valor da taxa de inscrição é de R$ 85, com o prazo de pagamento até 12 de junho para os não isentos. As opções de pagamento incluem PIX, cartão de crédito, débito, conta corrente ou poupança, além de boleto bancário, disponível na Página do Participante. Estudantes do Rio Grande do Sul, impactados pelas enchentes, têm isenção da taxa, assim como concluintes do ensino médio em escolas públicas.

O Ministério da Educação (MEC) revelou que em estados como Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, cerca de 100% dos estudantes concluintes da rede pública já estão inscritos. No Rio Grande do Sul, onde o sistema educacional ainda se recupera das enchentes, mais de 70% dos concluintes da rede pública já se registraram.

Enem: porta de entrada para a educação superior

Criado em 1998, o Enem avalia o desempenho acadêmico dos estudantes ao final da educação básica e é a principal ferramenta para acesso ao ensino superior no Brasil. Os resultados podem ser utilizados para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (ProUni), além de serem aceitos em instituições privadas e internacionais em acordos com o Brasil.

Participantes que ainda não concluíram o ensino médio também podem realizar a prova na condição de treineiros, visando uma autoavaliação nos anos que antecedem a conclusão de sua formação básica.

Compartilhe
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

- Advertisement -

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!