Guarda Costeira confirma morte dos cinco ocupantes de submersível próximo aos destroços do Titanic

Implosão na embarcação é apontada como causa do acidente; buscas continuam para coletar mais informações

Publicidade

Mais lidas

A Guarda Costeira dos Estados Unidos, responsável pelas buscas do submersível desaparecido nas proximidades dos destroços do Titanic no Oceano Atlântico, confirmou a trágica morte dos cinco ocupantes da embarcação. Durante uma coletiva de imprensa, o contra-almirante John Mauger afirmou que a implosão foi a causa do acidente. Destroços encontrados na área corroboram a perda de pressão na cabine do Titan, o submersível utilizado em expedições turísticas aos restos do navio que afundou em 1912.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Mauger descreveu o ambiente no fundo do oceano como implacável e declarou que os detritos encontrados são consistentes com uma implosão catastrófica da embarcação. A OceanGate, empresa responsável pelo Titan, também emitiu uma nota confirmando a morte dos passageiros e expressando pesar pela perda de vidas.

O Titanic repousa a cerca de 1.450 km a leste de Cape Cod, nos Estados Unidos, e 640 km ao sul de St. John’s, no Canadá. Ainda na coletiva de imprensa, o contra-almirante Mauger informou que os veículos operados remotamente, utilizados nas buscas, permanecerão no local do acidente para coletar mais informações sobre o ocorrido. Ele aproveitou a oportunidade para expressar suas condolências às famílias das vítimas, que foram informadas assim que a implosão do Titan foi confirmada.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os cinco ocupantes do submersível, que estavam desaparecidos desde 18 de julho, eram: Hamish Harding, bilionário e explorador britânico de 58 anos; Shahzada Dawood, magnata dos negócios nascido no Paquistão, de 48 anos, e seu filho Suleman, cidadãos britânicos de 19 anos; Paul-Henri Nargeolet, oceanógrafo francês e especialista em Titanic, com 77 anos, que visitou os destroços do navio diversas vezes; e Stockton Rush, fundador e CEO da OceanGate, que pilotava o submersível e era norte-americano.

As autoridades continuam investigando o trágico acidente, buscando entender as circunstâncias que levaram à implosão do submersível e aprimorar os procedimentos de segurança nas expedições turísticas aos destroços do Titanic.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!