A morte de Francisco Talvane Teixeira, acusado de chefiar o tráfico de drogas no município de Itapipoca, localizado no litoral oeste do interior do Ceará, repercutiu negativamente entre parte dos moradores da cidade. No domingo (28), centenas de pessoas se reuniram em Itapipoca para prestar homenagens a Talvane.

Talvane foi assassinado na sexta-feira (26) na saída de um restaurante no Bairro Cidade 2000, em Fortaleza, quando estava acompanhado de advogados; os criminosos revistaram os advogados e atiraram em Talvane, que morreu na hora.

Para o homem considerado como protetor do município foi realizado um cortejo fúnebre com participação de centenas de pessoas. A celebração lotou ruas de Barrento, distrito de Itapipoca. As homenagens incluíram flores e blusas com o rosto de Francisco Talvane estampado.

Durante o cortejo houve quem optou por acompanhar o trajeto até o cemitério em cavalos, motos ou a pé. De acordo com um morador de Itapipoca, a comoção se deu porque Talvane impunha regras próprias a fim de resguardar a segurança na cidade, como proibir o comércio de crack e punir quem roubava na localidade: “era ele quem proporcionava sossego aqui”.

Em 9 de abril deste ano, o Conselho de Sentença da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Fortaleza condenou Francisco Talvane Teixeira a 15 anos de prisão, em regime fechado, pelo assassinato do traficante Francisco Martins Soares, em Itapipoca, em agosto de 2007. Teixeira também já foi acusado de sequestro, assalto e associação criminosa.


COMENTE ABAIXO ⬇

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.