25.1 C
Itapipoca

Nós Itapipoca

Bispo Diocesano, Dom Antônio Roberto Cavuto, emite carta aberta com recomendações sobre reabertura das igrejas católicas

Em carta aberta emitida, o bispo Diocesano informa algumas recomendações.

mais lidas

O Bispo Diocesano Dom Antônio Roberto Cavuto, emitiu carta aberta em que informa que só realizará celebrações abertas ao público quando for possível a presença de 100% da lotação dos templos. Confira na íntegra as recomendações.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Segundo novas determinações de nossas autoridades governamentais, as regras para o isolamento social para evitar a contaminação do coronavirus, somente no dia 22 deste mês as igrejas poderão ser abertas e estarão possibilitadas as celebrações, com número limitado de pessoas. Ouvindo o parecer do Conselho Presbiteral, em nossa Diocese seguiremos a seguinte orientação:

1ª – As igrejas, a partir do dia 22 de junho próximo, poderão ser abertas apenas para visitas individuais, evitando-se aglomeração de pessoas, sem celebrações litúrgicas ou paralitúrgicas e sem formação de grupos. Ao entrar na igreja, as pessoas deverão estar usando máscaras faciais e se higienizarem com álcool em gel, disponibilizada pela paróquia. Nos momentos em que as igrejas estiverem abertas, é necessário que haja alguém para acolher e orientar as pessoas para os devidos cuidados e procedimentos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

2ª – Consideramos que não seja viável, nem prudente, iniciarmos as Celebrações Eucarísticas ou outras celebrações nas datas previstas pelo governo, mesmo com número limitado de participantes, pelo perigo real, ainda, de contágio e por inviabilidade de controlar ou delimitar o número de participantes.

3ª – Decidimos que, somente quando houver a total liberação de 100%, com a necessária segurança, retomaremos o ritmo normal de nossas Celebrações, reuniões, encontros e outras atividades pastorais e evangelizadoras de forma presencial. Peço a compreensão de todos para com estas medidas, pois se trata de preservar a vida, nossa primeira obrigação, antes de tudo.

Neste tempo de pandemia e isolamento social estamos percebendo que podemos ampliar nossa missão evangelizadora utilizando-nos mais intensamente dos Meios de Comunicação Social, especialmente das Redes Sociais, via Internet. São grandes as possibilidades tanto para a informação, como para o processo formativo, catequético e evangelizador. Fica este desafio para a PASCOM de nossa Diocese e das Paróquias, para que descubram e desenvolvam novas e eficazes maneiras de comunicação e de evangelização.

Com a curva ainda ascendente do contágio em nosso meio, com tantas mortes e pessoas adoecidas, expresso o meu sentimento de solidariedade e presença pela oração a essas famílias atingidas por esta provação.Peço que, quem puder, continue a ajudar os que mais precisam, principalmente no tocante à alimentação, com o fornecimento de cestas básicas.

A todos os leigos e leigas de nossas Comunidades Urbanas e Rurais solicito que continuem colaborando com a devolução do Dízimo e outras doações, a fim de que as Paróquias possam continuar prestando seus serviços e honrar seus compromissos.

O Papa Francisco tem nos enviado, continuamente, mensagens de ânimo, encorajamento e esperança, convocando-nos para que nesta crise aprendamos a valorizar mais o nosso tempo, nossas capacidades e potencialidades para sermos mais humanos, fraternos, solidários, construindo um mundo mais justo e pacífico, cuidando de nossa Casa Comum.

Obs.: Foram publicadas hoje as “Orientações da CNBB para as Celebrações Comunitárias no contexto da pandemia COVID 19”. Vamos estuda-las e ver como aplica-las em nossa Diocese.
A todos vocês envio o meu fraterno abraço, pedindo que o Senhor os abençoe, proteja e guarde.”

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

últimas notícias

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!