Governo do Ceará investe R$ 22 milhões no tratamento de pacientes com câncer

Convênio com Instituto do Câncer do Ceará possibilitará 2.500 atendimentos e ampliação de serviços em outras prestadoras

Publicidade

Mais lidas

Nesta terça-feira (18), o Governo do Ceará anunciou um investimento de aproximadamente R$ 22 milhões para o tratamento de pacientes com câncer. O governador Elmano de Freitas, ao lado da secretária da Saúde, Tânia Mara Coelho, revelou uma série de medidas que visam melhorar o acesso e a qualidade dos serviços oncológicos no estado.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Uma das principais iniciativas é a assinatura de um convênio no valor de R$ 10 milhões com o Instituto do Câncer do Ceará (ICC). Esse repasse permitirá a realização de 2.500 atendimentos, englobando consultas, exames e tratamentos. Além disso, o governo abrirá um edital para que outras prestadoras possam ampliar os serviços à população cearense, com um investimento adicional de R$ 12 milhões.

O governador expressou sua gratidão à bancada federal pelo apoio que viabilizou esse investimento significativo. Ele ressaltou que os recursos estão garantidos pelos parlamentares, agradecendo a sensibilidade de cada um deles.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A secretária Tânia Mara Coelho destacou que esse investimento terá um impacto prático significativo na vida dos cidadãos cearenses que enfrentam a doença. O recurso possibilitará o acesso a consultas, biópsias, quimioterapia, radioterapia, cirurgias e qualquer outro procedimento necessário para um tratamento completo.

Além disso, a secretária anunciou que em breve será aberto um serviço de oncologia no interior, começando pelo Vale do Jaguaribe. Em maio, o Ministério da Saúde já havia destinado R$ 136 milhões ao Hospital Regional do Vale do Jaguaribe (HRVJ), sendo aproximadamente R$ 60 milhões especificamente para o atendimento a pacientes com câncer. A estruturação dessa unidade está em andamento, com previsão de abertura do serviço ainda no segundo semestre deste ano.

O governador relembrou sua visita ao Ministério da Saúde em fevereiro, acompanhado da secretária Tânia Mara, e ressaltou a abertura e apoio recebidos tanto da ministra da Saúde, Nísia Trindade, quanto do presidente Lula. O resultado desse diálogo foi o anúncio de R$ 127 milhões para o tratamento do câncer no Ceará, com R$ 107 milhões destinados a Fortaleza.

Atualmente, a rede estadual conta com duas unidades em Fortaleza que realizam cirurgias oncológicas de alta complexidade e tratamento quimioterápico: o Hospital Geral de Fortaleza, que possui serviço de Hematologia, e o Hospital Infantil Albert Sabin, único serviço de oncologia pediátrica na rede pública do Ceará.

Além dessas unidades, a Capital também abriga o Instituto de Prevenção do Câncer (IPC), que oferece atendimento clínico, e a Santa Casa de Misericórdia, hospital estratégico que recebe um custeio mensal de R$ 450 mil da Secretaria da Saúde (Sesa), incluindo a área oncológica. No Cariri, o Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo, hospital polo, recebe um custeio mensal de R$ 93 mil da Sesa para atendimento clínico em oncologia.

O Instituto do Câncer do Ceará (ICC) é uma instituição privada e filantrópica que realiza mais de 380 mil atendimentos por ano. Com uma equipe médica especializada e equipes multiprofissionais, o ICC oferece um atendimento integral e com visão centrada no paciente. Atualmente, o Hospital Haroldo Juaçaba, complexo hospitalar de referência em oncologia no país, é responsável pela atenção oncológica realizada pelo instituto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!