Ceará é o segundo estado do Nordeste que mais abriu empresas em 2022

Foram registradas mais de 57 mil novas empresas entre janeiro e junho deste ano. Número representa 10% do total de empresas cearenses ativas. No total, Brasil tem mais de 19,6 milhões de empresas em situação ativa.

Publicidade

Mais lidas

O Ceará é o segundo estado da região Nordeste que mais empresas abriu entre os meses de janeiro e junho de 2022. Neste período, surgiram 57.012 novas empresas cearenses e, entre os estados nordestinos, o Ceará perde apenas para a Bahia, que no primeiro semestre registrou a abertura de 100.661 novas empresas.
 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os números fazem parte do Painel Mapa de Empresas, produzido pelo Ministério da Economia. Segundo o levantamento, que traz um balanço geral da situação empresarial em todo o país, nos seis primeiros meses deste ano foram fechadas 25.215 empresas no Ceará, o que garantiu ao estado um saldo positivo de 31.797 empresas no primeiro semestre. As mais de 57 mil empresas abertas neste ano representam cerca de 10% do número total de empresas no estado cearense.
 

O Ceará tem atualmente 564.621 empresas ativas. O Painel do Ministério da Economia aponta que a natureza jurídica predominante entre as empresas do estado é o Empresário Individual, que tem, no total, 438.398 registros. Destes, mais de 48 mil foram feitos nesta modalidade apenas no primeiro semestre do ano.
 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Com esses números, o Ceará é a nona unidade da Federação que mais empresas abriu entre janeiro e junho deste ano no país. São Paulo lidera entre os estados com maior número de empresas ativas, com mais de 5,6 milhões, e também foi o que registrou o maior número de empresas abertas no primeiro semestre de 2022: mais de 596 mil.
 

Ele é seguido por Minas Gerais, com 2,10 milhões no total e mais de 212 mil empresas abertas entre janeiro e junho de 2022, e, na sequência, aparecem Rio de Janeiro, com 1,75 milhão no total e 168 mil novas empresas em 2022; Paraná, com 1,42 milhão no total e 140 mil novas empresas neste primeiro semestre; Rio Grande do Sul, com 1,3 milhão no total e 120 mil novas empresas em 2022; Santa Catarina, com 1 milhão de empresas no total e 109 mil abertas em 2022; Bahia, com 971 mil no total e 100 mil abertas nos seis primeiros meses deste ano, e Goiás, com 716 mil no total e 79.595 novos registros em 2022.
 

Em todo o país, foram abertas mais de 2 milhões de empresas entre janeiro e junho de 2022, o que comprova a retomada do empreendedorismo nas diversas regiões. Já o número de empresas extintas entre janeiro e junho no Brasil foi de cerca de 830 mil, o que gerou um saldo positivo de 1,19 milhão de novas empresas nos seis primeiros meses do ano.

Segundo o Painel, o Brasil conta atualmente com mais de 19,61 milhões de empresas ativas. O estudo mostra que o tempo médio de abertura de uma nova empresa no país entre janeiro e junho de 2022 é de um dia e 18 horas e o tempo de registro de empresas é de um dia e 1 hora.
 

Na outra ponta, os estados com os menores números de empresas ativas no total são Roraima (32.851), Amapá (37.983) e Acre (39.688). No primeiro semestre de 2022, o estado que registrou o menor número de empresas abertas foi o Amapá: 3.975.
 

Na divisão por atividade econômica, o Comércio Varejista de Artigos do Vestuário e Acessórios é o mais numeroso no Brasil, com mais de 1,06 milhão de empresas ativas. O ramo dos cabeleireiros, manicures e pedicure aparece em segundo lugar, com 799 mil, seguido do ramo de promoção de vendas (539 mil), obras de alvenaria (512 mil), comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios — minimercados, mercearias e armazéns (461 mil), lanchonetes, casas de chá, sucos e similares (436 mil) e restaurantes e similares (388 mil).
 

A curiosidade é que, na ponta oposta, algumas atividades econômicas aparecem no Brasil com apenas uma empresa ativa. É o caso dos segmentos de pesca de crustáceos e moluscos em água doce, fabricação de veículos militares de combate, cultivo de juta, criação de escargô, criação de bicho-da-seda, comércio atacadista de coelhos e outros pequenos animais vivos para alimentação.
 

Já no que diz respeito à natureza jurídica das empresas no Brasil, o empresário individual é disparado a modalidade mais numerosa, com mais de 13,77 milhões de empresas. Depois aparecem a Sociedade Limitada (4,68 milhões), a Empresa Individual de Sociedade Limitada — EIRELI (880 mil) e a Sociedade Anônima (178 mil). O Consórcio Simples é a natureza jurídica menos praticada no país, com apenas 10 registros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!