Novas regras do Minha Casa, Minha Vida aumentam subsídio e reduzem taxa de juros para famílias de baixa renda

Entram em vigor hoje as medidas que visam facilitar a aquisição de imóveis do programa habitacional

Publicidade

Mais lidas

Nesta sexta-feira (7), entram em vigor as novas regras do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) que trazem benefícios significativos para famílias de baixa renda. Anunciadas no final do mês passado, as mudanças incluem um aumento no subsídio para aquisição de imóveis e a redução da taxa de juros, beneficiando especialmente as faixas 1 e 2 do programa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O subsídio, que funciona como um desconto aplicado de acordo com a renda familiar e a localização do imóvel, foi ampliado para famílias de baixa renda. Agora, aqueles com renda mensal de até R$ 2.640 (faixa 1) e até R$ 4,4 mil (faixa 2) terão direito a subsídios de até R$ 55 mil, um aumento significativo em relação aos R$ 47 mil anteriores.

Além disso, houve uma revisão no valor máximo dos imóveis elegíveis para as faixas 1 e 2 do programa. Os limites agora são de R$ 264 mil para municípios com população acima de 750 mil habitantes, R$ 250 mil para cidades com população entre 300 mil e 750 mil habitantes, R$ 230 mil para municípios entre 100 mil e 300 mil habitantes, e R$ 200 mil para cidades com população inferior a 100 mil habitantes.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Outra mudança relevante foi a ampliação do valor máximo do imóvel para famílias com renda entre R$ 4,4 mil e R$ 8 mil (faixa 3). Agora, essas famílias poderão adquirir imóveis de até R$ 350 mil em todos os estados, um aumento considerável em relação ao limite anterior de R$ 264 mil.

Estima-se que as novas medidas resultem em um acréscimo de 57 mil novas contratações na faixa 3 do programa, sendo que 40 mil dessas contratações devem ocorrer ainda este ano, proporcionando a realização do sonho da casa própria para milhares de famílias.

Além disso, o Conselho Curador do FGTS também revisou as taxas de juros para famílias com renda mensal de até R$ 2 mil. Nas regiões Norte e Nordeste, os juros foram reduzidos de 4,25% ao ano para 4%. Já nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, a taxa caiu de 4,5% para 4,25% ao ano, facilitando ainda mais o acesso ao crédito habitacional para as famílias de baixa renda.

Com as novas regras do Minha Casa, Minha Vida, o governo busca impulsionar o setor imobiliário e promover a inclusão social, oferecendo condições mais favoráveis para a aquisição da casa própria por parte das famílias de baixa renda. A medida representa um importante avanço no combate ao déficit habitacional do país e na busca por uma maior igualdade de oportunidades no acesso à moradia digna.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!