Pesquisa revela que mais da metade dos brasileiros raramente praticam atividades físicas

Levantamento do Sesi destaca baixa frequência de exercícios físicos no país e associa prática regular a menor incidência de problemas de saúde

Publicidade

Mais lidas

A Pesquisa Saúde e Trabalho, realizada pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) e divulgada nesta segunda-feira (26) em Brasília, revelou que 52% dos brasileiros raramente ou nunca praticam atividades físicas. O estudo, realizado entre 10 e 14 de março de 2023, entrevistou 2.021 pessoas com mais de 16 anos em todos os estados. A margem de erro é de dois pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A pesquisa ressalta a importância da prática regular de atividades físicas como um dos principais meios de promoção e cuidado com a saúde. Segundo a professora de Educação Física do Rio de Janeiro, Alessandra Almeida, a atividade física é a prescrição médica mais eficaz, capaz de tratar e prevenir diversas doenças.

O estudo também relacionou a prática de exercícios físicos com o adoecimento. Entre as pessoas que praticam atividades físicas com frequência, 72% não tiveram problemas de saúde nos últimos 12 meses. Por outro lado, entre aqueles que nunca praticam atividades físicas, 42% relataram problemas de saúde em 2022.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O diretor superintendente do Sesi, Rafael Lucches, enfatizou a importância da promoção da saúde e de comportamentos preventivos para reduzir problemas na vida das pessoas. Ele ressaltou que a prática de atividades físicas contribui para ter uma vida mais saudável e enfrentar os desafios do dia a dia com mais disposição.

O relato de casos de superação também foi destacado. A história de Ivete Souza, funcionária pública de Recife, mostra como a adoção de uma vida mais saudável, com reeducação alimentar e rotina de treinos, trouxe mudanças significativas em sua vida. Além de perder 27 quilos, ela diminuiu o estresse, a ansiedade e a depressão, e melhorou sua relação com os filhos. O contador Felippe Ornellas, de São Paulo, também passou por uma transformação ao adotar a musculação após uma cirurgia bariátrica para enfrentar a obesidade mórbida.

O Ministério da Saúde disponibiliza o Guia de Atividade Física, com orientações para diferentes faixas etárias, gestantes e pessoas com deficiência, com o objetivo de estimular a prática de exercícios físicos. Além disso, o programa Academia da Saúde, em funcionamento desde 2011, busca incentivar a população a se exercitar, disponibilizando recursos e construindo polos de atividades físicas.

A pesquisa do Sesi também abordou a relação entre trabalho e qualidade de vida, revelando que 94% dos entrevistados concordam que profissionais com saúde física e mental em dia são mais produtivos. A prática frequente de atividades físicas foi associada à melhoria da saúde mental, como a diminuição dos sintomas de depressão e ansiedade.

Para a grande maioria dos entrevistados, saúde não se resume apenas à ausência de doenças, mas a um estado completo de bem-estar físico, mental e social. O estudo ainda destaca que muitas empresas estabelecem limites de horas de trabalho, permitem flexibilidade e pausas para descanso ou prática de exercícios, e possuem estrutura para prevenir violência, assédio e discriminação.

A pesquisa do Sesi reforça a importância da prática regular de atividades físicas para a promoção da saúde e qualidade de vida, tanto no âmbito individual quanto no ambiente de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!