Operação Escola Segura atualiza dados: 368 prisões e 2.830 casos em investigação

Ministro da Justiça e Segurança Pública destaca continuidade da operação e reunião nacional para combater violência nas escolas

Publicidade

Mais lidas

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, divulgou hoje os novos números da Operação Escola Segura, coordenada pela pasta, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJSP). Até o momento, desde 6 de abril, foram realizadas 368 prisões e apreensões de menores de idade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A Operação Escola Segura atua incansavelmente com ações preventivas e repressivas 24 horas por dia. O ministro Flávio Dino ressaltou que as ações não têm data para acabar e lamentou profundamente os eventos desafiadores e tristes que ocorrem nas escolas do país.

Os dados mais recentes revelam que a Operação Escola Segura registrou 3.396 boletins de ocorrências relacionadas à violência nas escolas em todo o Brasil. Além disso, 1.595 adolescentes e suspeitos foram conduzidos a delegacias para prestar depoimento às polícias estaduais. Atualmente, 2.830 casos estão sendo investigados. A operação também resultou em 368 buscas e apreensões de objetos que podem auxiliar nas investigações.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No âmbito digital, os policiais envolvidos na operação solicitaram às plataformas digitais a preservação e a remoção de 901 conteúdos que incitavam à violência no ambiente escolar. Além disso, foram feitas 384 solicitações de dados cadastrais em redes sociais.

Para fortalecer a prevenção e a repressão a ataques às escolas, o MJSP mantém o fluxo contínuo de envio de informações às polícias estaduais. No mês de abril, foram enviadas 48 notificações às secretarias estaduais de segurança pública, seguidas por 19 em maio e 12 no mês corrente.

Em relação ao recente ataque ocorrido no Colégio Estadual Professora Helena Kolody, em Cambé, no Paraná, Dino afirmou que o governo federal está colaborando para ampliar as investigações. Ele ressaltou que desde o início trabalham em parceria com a Polícia do Paraná, fornecendo informações coletadas em plataformas digitais para identificar possíveis conexões além do autor direto dos disparos.

O ministro adiantou que amanhã, sexta-feira (23), a Senasp/MJSP realizará uma reunião nacional com representantes dos setores de inteligência das polícias estaduais, com o objetivo de fortalecer a Operação Escola Segura e contribuir para a elucidação dos crimes.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública, em parceria com a organização não-governamental SaferNet Brasil, também mantém um canal virtual exclusivo para receber informações sobre ameaças e ataques contra escolas. Todas as denúncias são anônimas e os dados enviados serão mantidos em sigilo. Não é necessário identificar o denunciante. Para fazer uma denúncia, é importante fornecer o máximo de informações possível, incluindo o endereço eletrônico de postagens suspeitas na internet. Acesse: https://www.gov.br/mj/pt-br/canais-de-denuncias/escolasegura

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!