Emissoras de rádio de 15 municípios começam a divulgar, nesta sexta-feira (4), a campanha publicitária que alerta o produtor rural para o risco da ocorrência de incêndio florestal, nesta época do ano. A veiculação voluntária atende ao pedido da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), que atua em parceria com o Ibama na prevenção do fogo. Os municípios a serem visitados compõem a lista dos dez que mais apresentaram focos de queimadas em 2018 e 2017. O esforço tem o apoio das secretarias de Agricultura e de Meio Ambiente dos municípios..

O esforço começa pelas rádios de Canindé, município que apresentou mais de 100 focos de incêndio nos dois anos do levantamento. Foram 104, em 2018, e 112, no ano anterior. Completam a lista da liderança no número de focos de 2018 Boa Viagem, Crateús, Santa Quitéria, Granja, Maranguape, Icó, Cariús, Cascavel e Itapipoca; Araripe, Amontada, Acaraú, Sobral e Trairi estiveram no grupo dos dez de 2017, mas conseguiram sair.

O período que se estende de setembro a dezembro é marcado pela elevação da temperatura e pela queda da umidade do ar. Os fatores combinados tornam biomas como a Caatinga nordestina e o Serrado do Centro-Oeste do país vulneráveis à ocorrência de incêndios. Parte da perda da cobertura vegetal e o impacto sobre a vida animal é provocada pelo uso do fogo na limpeza do terreno destinado ao plantio, que só começará na volta da chuva.

Fogo controlado

Outra medida de prevenção aos incêndios foi a suspensão das autorizações para o uso do fogo controlado. A medida do Ibama é cumprida no Ceará pela Semace. Novas solicitações só serão aceitas, em janeiro de 2020. “Temos de evitar incêndios florestais, especialmente nesta época do ano em que a incidência dos ventos é maior e a vegetação encontra-se mais seca devido as altas temperaturas”, explicou o diretor Florestal da Semace, Adirson Freitas.

Fogo em números

Em 2017, foram registrados 3.515 focos de incêndio no Ceará. Em 2018, foram 3.034 focos, o que representa uma queda de 13,68% em relação ao total, ou 481 focos a menos. Em 2017, os dez municípios com maior número de focos totalizavam 851 ocorrências. Em 2018, este número caiu para 712.

Denúncias

As prefeituras estão sendo acionadas para que divulguem a proibição e impeçam o uso do fogo no período de recesso. As queimadas devem ser denunciadas à Semace pelo telefone 0800.2752233 ou pelo aplicativo da autarquia. O responsável pagará multa, calculada de acordo com a área atingida e o rendimento lenhoso estimado, além de ficar obrigado a reflorestar a terra.

Outras informações

Podem ser obtidas no Núcleo de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (Prevfogo-CE), pelo telefone (85) 3307.1156, ou nos sites do Inpe. www.inpe.br/queimadas/bdqueimadas e www.inpe.gov.br/queimadas/ciman.


COMENTE ABAIXO ⬇

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.