Diário de um vampiro

Vampyr traz a história de grande um cirurgião que acaba se tornando um vampiro, em meio a uma Londres afetada pela gripe e aparições de criaturas. Vampyr traz toda atmosfera vampiresca que este tema deve ter, começando por uma trama totalmente empenhada em repassar todo contexto ao jogador.

A narrativa é um dos pontos culminantes do jogo, pois ela te coloca em um conflito moral a todo momento. Dr. Reid( nosso personagem) agora é um vampiro, uma criatura sedenta por sangue, e ao mesmo tempo um homem que salva vidas. E você é o principal responsável pelo o futuro de Londres, onde sua escolhas afetam de forma substancial o mundo ao seu redor.

Além de uma narrativa densa, a maneira como ela se desenrola é bem modesta, trazendo momentos repletos de diálogos e investigação. O mais interessante e envolvente desta trama, é que somos colocados em meio a eventos críticos. O que fazer? Este questionamento que Vampyr joga pra nós jogadores a todo instante.

Uma Londres para todos

Há muito a se fazer no mundo de Vampyr, além de uma trama bem profunda onde te submete a tomar decisões bem difíceis, você também é o responsável por gerenciar o índice de mortalidade das regiões de Londres. O mapa é dividido em regiões, cada região possui um status que se altera conforme você diminui o índice de pessoas afetadas com a gripe, através de medicamentos, ou quando resolve poupa-las ao invés devorá-las.

Portanto, suas escolhas em quem poupar ou não, são de total relevância para o futuro de Londres. Visto que,  este gerenciamento vai de encontro com os cidadãos da determinada região. Diálogos e um bom estoque de medicamentos em seu inventário são de total importância para sanar toda a epidemia a qual Londres se encontra.

Uma ameaça das sombras

Além das inúmeras pessoas afetadas com a gripe, vampiros e lobisomens que habitam o submundo de Londres se alimentando dos cidadãos, além de enfrentar está criaturas sedentas por sangue, temos que nos preocupar com os inúmeros caçadores espalhados pelo mapa. A confronto é constante e inevitável, pois estamos lidando com dois tipos de ameaça ao mesmo tempo. O combate por sua vez é cadenciado e deve ser abordado de maneira estratégia ao pé da letra. Nosso personagem possui barra de vida, stamina e a de sangue, onde seus poderes são usados.

As mecânicas e o estilo de combate se encaixa perfeitamente na temática vampiresca que o jogo aborda, há situações que podemos atordoar nossos inimigos e sugar seu sangue, que nos concede regeneração de saúde e nível de sangue, bem como a esquiva que nosso personagem possui.

Nosso personagem possui habilidades pré-estabelecidas como a própria esquiva e sugar sangue, por exemplo. Mas para sobrevivemos a este mundo sombrio e hostil é necessário expandir nossas técnicas de vampiro. Nós evoluímos nosso personagem com o ganho de capital em conclusão de missões ou se alimentando do sangue de inocentes. Estas escolhas vai influenciar diretamente quão rápido você vai evoluir, pois bebendo o sangue humano você adquiri mais do que optar em poupa-los. A árvore de habilidades é bem dividida e variada com níveis de evolução dos poderes bem extensas, impulsionando o jogador a adquirir mais xp enquanto joga.

Uma Londres sombria

O ambiente ao qual Vampyr nos coloca é bem fiel a proposta do jogo, com ambientes escuros, e ruas totalmente abandonadas vemos quão imersiva está aventura é. O mapa é dividido por regiões com cenários semi abertos que te posso ligar uma maior exploração, porém as regiões que compõe todo o mapa do jogo são bem parecidas e não apresenta nenhuma característica que as diferencie.

Porém com todo essa isonomia em seus cenários, a ambientação em cima traz um clima tenso é sombrio, fazendo com a gente tenha um maior cuidado a cada esquina ou rua que estamos explorando.

Faltou polimento

Antes de falar sobre os gráficos, vale lembrar que Vampyr não se trata de AAA, o jogo não é uma grande produção em comparação com grandes nomes da indústria. Porém a falta de polimento em sua parte gráfica afetou sua estética. Em primeiro lugar, a sincronia labial é bem artificial, durante os diálogos não conseguimos ver a sincronia dos movimentos dos lábios com a vozes dos personagens, a falta de detalhes nas texturas deixam a desejar, e por fim o jogo trava para poder carregar o cenário. — Esta foi quase que constate em minha experiência durante o jogo, algo que frustra bastante a experiência.

Em suma, com todas esses deslizes na parte técnica do jogo fizeram com Vampyr perdesse um pouco da experiência em sua aventura proposta. Mas isso futuramente será consertado com um patch de atualização.

O Veredito

Vampyr trouxe um tema que apenas jogos com Castlevania abordou. Com um cenário totalmente voltado para o gênero dark e uma história bem desenvolvida, cheias de mistérios e conflitos morais, fazem desta experiência a mais interessante possível. Porém alguns problemas técnicos permitiram com que está aventura não a mais perfeita.

Em suma, se você é um grande apreciador de jogos focados em história, cheias de mistérios e investigação, você não sabe arrepender de mergulhar fundo nesta aventura.


COMENTE ABAIXO ⬇

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.