Lula embarca para Cúpula do G77 + China e Assembleia Geral da ONU

Presidente inicia viagem internacional em Havana, onde se reúne com líderes de Cuba, e segue para Nova York, onde fará discurso inaugural na ONU

Publicidade

Mais lidas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva embarcou nesta sexta-feira para uma importante missão diplomática que o levará a dois destinos emblemáticos: Havana, capital de Cuba, e Nova York, nos Estados Unidos. O líder brasileiro participará da Cúpula do G77 + China, com foco no papel da ciência, tecnologia e inovação no desenvolvimento global, antes de assumir a responsabilidade de fazer o primeiro discurso da 78ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) na próxima terça-feira.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Este ano, a Cúpula do G77 + China tem um significado especial, uma vez que está sob a presidência de Cuba. O tema “Desafios Atuais do Desenvolvimento” reflete a importância de impulsionar o progresso nas nações em desenvolvimento, com ênfase na ciência, tecnologia e inovação. O G77 + China, originalmente formado por 77 países-membros em 1964, cresceu ao longo dos anos e atualmente conta com 134 nações em desenvolvimento da Ásia, África e América Latina. A aliança com a China ocorreu nos anos 1990, fortalecendo ainda mais o grupo.

Enquanto estiver em Havana, o presidente Lula também aproveitará a oportunidade para realizar uma agenda de trabalho com o presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel. Esta visita marca a primeira viagem oficial de um mandatário brasileiro ao país caribenho em nove anos, sendo a última realizada em 2014 pela ex-presidente Dilma Rousseff.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Já em Nova York, o governo brasileiro continua uma tradição que remonta aos primórdios da ONU, fazendo o primeiro discurso na Assembleia Geral, seguido pelo presidente dos Estados Unidos. Esta honra é mais um capítulo na história diplomática do Brasil e reflete seu papel destacado na arena internacional.

Para o presidente Lula, esta será a oitava vez que ele abrirá o debate geral dos chefes de Estado, com apenas uma ausência em 2010 durante seus dois primeiros mandatos como presidente do Brasil. Além de seu discurso na ONU, Lula também se juntará ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, no lançamento de uma iniciativa global para promoção do trabalho decente.

A agenda do presidente também inclui uma série de reuniões bilaterais, multilaterais e ministeriais com líderes de países participantes e diversos organismos internacionais à margem da assembleia. Ministros brasileiros acompanharão Lula na viagem e participarão de reuniões temáticas nas áreas de direitos humanos, saúde e desarmamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!