Presidente Lula sanciona lei que corrige tabela do Imposto de Renda e aumenta isenção para trabalhadores

Durante ato na zona leste de São Paulo, Lula reafirma compromisso de isentar quem ganha até R$ 5 mil por mês e critica desoneração para os mais ricos.

Portal Itapipoca Portal Itapipoca
3 Min Read
- PUBLICIDADE -

Nesta quarta-feira (1º), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcou presença em um ato na zona leste de São Paulo, onde sancionou o Projeto de Lei nº 81/2024, que traz uma correção significativa na tabela do Imposto de Renda. A medida, que entra em vigor imediatamente, eleva a isenção para aqueles que recebem até dois salários mínimos mensais, em consonância com a promessa do presidente de isentar do imposto quem ganha até R$ 5 mil por mês até o término de seu mandato em 2026.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

“Esse país vai tratar com muito respeito 203 milhões de homens e mulheres que moram aqui. A economia brasileira está em crescimento, os salários estão aumentando, e eu prometi que até o final do meu mandato, até R$ 5 mil as pessoas não pagarão imposto de renda. E estou dizendo para vocês que essa promessa está mantida”, afirmou Lula, destacando a colaboração de seus ministros com o Congresso Nacional na aprovação de medidas cruciais para o governo.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Lula também assinou o decreto de promulgação da Convenção e Recomendação sobre o Trabalho Decente para as Trabalhadoras e os Trabalhadores Domésticos, durante o mesmo evento.

No entanto, o presidente aproveitou o momento para criticar veementemente a manutenção da desoneração da folha de pagamento para 17 setores da economia, argumentando que tal medida privilegia os mais ricos em detrimento dos trabalhadores.

“A desoneração só faz sentido quando beneficia os mais necessitados, os trabalhadores. Não podemos permitir que a folha de pagamento seja desonerada sem que haja compromisso real das empresas em gerar empregos dignos”, declarou o presidente.

Apesar do veto do presidente Lula ao projeto de desoneração, o Congresso Nacional derrubou a decisão, mantendo o benefício às empresas. Lula ressaltou a importância de encontrar um equilíbrio para evitar prejuízos à Previdência Social, cuja receita é vital para garantir o pagamento dos aposentados.

O ato realizado na Neo Química Arena, na zona leste de São Paulo, marcou o Dia do Trabalhador, organizado pelas principais centrais sindicais do país. Embora o evento tenha sido menos numeroso do que o esperado, Lula reiterou seu compromisso com a classe trabalhadora, independentemente do tamanho da plateia.

“Não importa se estou falando com mil pessoas ou com apenas uma senhora na minha frente, meu compromisso é com todos os brasileiros e brasileiras que lutam por um país mais justo e igualitário”, concluiu o presidente.

O 1º de Maio de 2024 será lembrado como um dia de celebração e reflexão sobre as demandas da classe trabalhadora, com pautas que incluem emprego digno, correção da tabela do Imposto de Renda, juros mais baixos, valorização do serviço público e igualdade salarial.

Compartilhe
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

- Advertisement -

Conteúdo protegido!

 

Você não tem permissão para copiar/reproduzir nosso conteúdo!

Enviar mensagem
1
Fale conosco
Envia sua notícia ou denúncia para a nossa equipe de jornalismo!